Educação em Sexualidade, uma nova visão

Educação em Sexualidade uma nova visão:

Histórico

Em 2007  durante a realização de um projeto de Educação Ambiental na comunidade da Serrinha o grupo percebeu o quanto era deficiente o entendimento sobre medidas simples de profilaxia, saúde alimentar, bem estar mental.  Foi constatada, desta forma, a importância deste tipo de iniciativa na comunidade, surgindo assim, a vontade de trabalhar a temática de Educação em Saúde com pessoas de diversos locais. A partir disso o grupo desenvolveu o projeto de extensão “Educação em Saúde como um Exercício de Inclusão Social”  realizada em conjunto com alguns graduandos de Ciências Biológicas e Medicina para trabalhar essas temáticas nas escolas da comunidade de Florianópolis.

As atividades tiveram como público-alvo comunidades e escolas de ensino fundamental e médio, externas à UFSC, com as quais serão trabalhadas as seguintes temáticas: Higiene e profilaxia de parasitoses, DSTs e Sexualidade, Saúde e Alimentação e Acesso da comunidade ao SUS.

Para cada temática houve elaboração de materiais pedagógicos de uso permanente, como jogos, pôsteres e banners, para apresentação dos conteúdos e a realização de dinâmicas de grupo e atividades coletivas para o esclarecimento de dúvidas e a fixação do tema apresentado.

No ano de 2010  o projeto recebeu apoio da Pró-Reitoria de Extensão da UFSC, com dois bolsistas de extensão vinculados ao Curso de Graduação de Ciências Biológicas e Medicina.

Reestruturação do projeto:

Em 2011 o PET Bio passou por grande mudanças na sua equipe e o projeto perdeu força. Porém quando o projeto retomou suas atividades os nossos bolsistas perceberam que a maior demanda de todo o projeto estava vinculada com Sexualidade, Doenças sexualmente transmissíveis e métodos contraceptivos. E foi então que o grupo reestruturou o projeto transformando-o no Projeto de Educação em Sexualidade: uma nova visão.

Este novo projeto objetiva desenvolver em jovens de escolas e da comunidade de Florianópolis uma visão mais ampla a respeito da sexualidade, proporcionando um ambiente descontraído, deixando-os a vontade para sanar suas dúvidas a respeito dos temas trabalhados.

As atividades são realizadas  de maneira dinâmica de modo a proporcionar a integração do educando com o conteúdo trabalhado, de forma que se identifiquem com a temática e vivenciem experiências que estimulem o respeito mútuo. Utilizando como linha pedagógica a Aprendizagem Significativa Crítica e a Metodologia Problematizadora de Paulo Freire, e por meio destas, um dos objetivos a ser buscado é estimular a autonomia do educando a direcionar o momento ensino-aprendizagem, não se restringindo a ser um sujeito passivo neste processo.

As atividades realizadas envolvem diferentes temáticas como:

  • Desenvolver o conceito de sexualidade
  • Anatomia dos órgãos sexuais e sua fisiologia básica;
  • Principais Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e suas sintomatologias;
  • Métodos contraceptivos e acessibilidade aos mesmos;
  • Respeito ao corpo e às diferenças entre cada indivíduo, sua sexualidade e identidade de gênero;
  • Temas atuais, como gravidez na adolescência, aborto e virgindade.

O grupo envolve graduandos de diferentes áreas, mas principalmente do curso de Ciências Biológicas, o qual o PET-Biologia está vinculado, e desta forma, abre oportunidade para que os alunos trabalhem na prática conteúdos aprendidos em sala de aula.

O projeto já realizou atividades em diferentes escolas públicas do município de Florianópolis, como Getúlio Vargas, Padre Anchieta, Colégio Aplicação UFSC. Estas atividades variam de encontros pontuais ou de trabalhos contínuos com mais de três encontros. Em 2016, o projeto está sendo desenvolvido no Colégio Simão Hess em conjunto com o professor de Ciências com os alunos do 8 º ano (7 ª série).

“Sendo a sexualidade entendida como uma construção social, histórica e cultural, sente-se a necessidade desta ser discutida na escola, espaço privilegiado para o tratamento pedagógico desse desafio educacional contemporâneo.” (Nogueira, 2010)